Quinta-feira, 5 de Novembro de 2009

Adelaide

O dia caminhava apressadamente para o fim, passou pela escola para apanhar o filho que encontrou no recreio a brincar com os colegas, tirou-lhe a bata e disse-lhe para se despedir dos coleguinhas, saíu de mão dada com ele, sento-o na cadeira do carro, deu-lhe um mimo, uma bolacha, não sujes a cadeira vamos dar um passeio ao rio disse, remantando com um beijo. Estacionou o carro em Avintes e percorreu a pé o percurso até à margem do Douro enquanto ouvia o filho contar as brincadeiras com os novos colegas intercalando com o pedido insistente para  ver o Ruca vá lá mãe.

O ri apareceu impávido, ela caminhou pela margem tomou o filho nos braços e lançou-se ao rio . 

publicado por vitorcandidojose às 11:42
link do post | comentar | favorito
vitorcandidojose@sapo.pt

.pesquisar

 

.textos recentes

. Pedro Rolo Duarte

. Sem mais.

. É não é

. Soneto de Fidelidade

. Adelaide

. Quando me sinto só

. Urgências...

. CORRESPONDÊNCIA

. Livre

. Com a devida vénia ( blog...

.links

.recordações

. Julho 2010

. Novembro 2009

. Fevereiro 2009

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Agosto 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

blogs SAPO