Domingo, 26 de Setembro de 2004

Sr Justino Deu um tiro no pé

O sr Justino não resistiu e foi para os principais cafés contar a sua versão da historia, com esse gesto pretendia lavar a sua honra. Assumiu a paternidade do “Compta” que afirmou morar no seu apartamento mas que nunca se viram, justifica tal facto, com a enorme dimensão do apartamento e por ter incumbido o tio da educação do menor. Quando questionado sobre a coerência de meses antes apregoar no bairro as qualidades da personalidade do “Compta” permitindo inferir que tais resultados eram consequência do seu trabalho e dedicação com estas afirmações agora prestadas, o inquirido respondeu com um melindroso silêncio que só foi interrompido pelo Miguelito Tavares, catraio mais pretendido do bairro que com ar indignado e tiro certeiro proferiu: - Pois enquanto tudo estava bem era mérito teu agora que deu para o torto a culpa já é do tio. Após a pequena agitação que se seguiu o sr.Justino deixou a audiência curiosa ao proferir considerações da personalidade do desaparecido que dizia desconhecer, considerou que o Programa tinha traços de personalidade negligentes era desorganizado e incompetente. Segundo o senhor Justino o “Compta” já tinha dado sinais de instabilidade que tinham sido encobertos pela Joana que ao que parece é a porteira do prédio especialmente responsável por abrir a porta ao Couto, senhor que não parece nada ser Santo. Mostraram-se totalmente infrutíferas as tentativas de contactar a senhora Joana, que desapareceu do bairro desde que o sr. Morais fez espalhar no café Central a sua futura expulsão.


(Comentado por Margarida) O Justino diz que não tem culpa, a Seabra idem aspas, a Joana diz que avisou, o Durão pisgou-se e no entanto temos milhares de professores com a vida toda embrulhada porque os ministros não pensaram atempadamente em alternativas. País desenvolvido? Mas em quê? Ainda falam os nossos governantes, e não só, da boa imagem de Portugal no estrangeiro, e que tal preocuparem-se com a boa imagem de Portugal em Portugal e para os portugueses que os elegem e que pagam (alguns) os seus impostos? Mas afinal o que é isto? Se o cidadão comum não paga, não trabalha é penalizado! E estes gajos todos que andam a "mamar à custa"? (desculpem, mas estou indignada). Enquanto a política portuguesa fôr o que é, obviamente teremos sempre problemas destes!Vinganças políticas que prejudicam o povo? Mas quem é que vota nesta cambada? A política é para nos servir e não o contrário! Falta de produtividade implica não sermos aumentados durante sei lá quanto tempo e esses senhores/as importantes que quase nada fazem, que têm mais de não sei quantos cargos em não sei quantas empresas públicas e privadas, que foram ministros ou ministras, alguns que não prestaram nem fizeram NADA, são promovidos!!!!! Sempre ouvi dizer que os exemplos vêm de cima, neste caso, infelizmente, são os maus exemplos!Como portuguesa, cidadã cumpridora, sinto-me indignada! Enviado por margarida em setembro 27, 2004 11:26 AM

publicado por vitorcandidojose às 00:45
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Anónimo a 27 de Setembro de 2004 às 11:26
A democracia em Portugal permite de facto que se brinque com coisas sérias quando isso não deveria acontecer! A educação, a saúde, as finanças...Brinca-se com tudo isto e o povo é quem paga! Pagam-se reformas chorudas, perdoam-se os amigos, ninguém tem culpa de nada mas é o povo que no seu dia-a-dia sofre na pele toda esta" balda". O Justino diz que não tem culpa, a Seabra idem aspas, a Joana diz que avisou, o Durão pisgou-se e no entanto temos milhares de professores com a vida toda embrulhada porque os ministros não pensaram atempadamente em alternativas. País desenvolvido? Mas em quê? Ainda falam os nossos governantes, e não só, da boa imagem de Portugal no estrangeiro, e que tal preocuparem-se com a boa imagem de Portugal em Portugal e para os portugueses que os elegem e que pagam (alguns) os seus impostos? Mas afinal o que é isto? Se o cidadão comum não paga, não trabalha é penalizado! E estes gajos todos que andam a "mamar à custa"? (desculpem, mas estou indignada). Enquanto a política portuguesa fôr o que é, obviamente teremos sempre problemas destes!Vinganças políticas que prejudicam o povo? Mas quem é que vota nesta cambada? A política é para nos servir e não o contrário! Falta de produtividade implica não sermos aumentados durante sei lá quanto tempo e esses senhores/as importantes que quase nada fazem, que têm mais de não sei quantos cargos em não sei quantas empresas públicas e privadas, que foram ministros ou ministras, alguns que não prestaram nem fizeram NADA, são promovidos!!!!! Sempre ouvi dizer que os exemplos vêm de cima, neste caso, infelizmente, são os maus exemplos!Como portuguesa, cidadã cumpridora, sinto-me indignada!margarida
</a>
(mailto:margaridacruz@saocarlos.pt)
De Anónimo a 27 de Setembro de 2004 às 03:52
A questão, Vitor, parece-me mais politica do que informatica... Ao que dizem, os Quadros do DGRHE são do PS. Fala-se em boicote. Dá que pensar a questão... Mas como no nosso pais ninguém se preocupa com nada, está tudo a correr na normalidade. Os professores talvez ganhem com toda esta polémica. Há anos que os contratados sofriam do mal que so agora aconteceu aos efectivos... Entendes?
Porque o Ministério não efectiva mais professores? Se todos os anos contrata milhares de professores...?
Fale quem souber, tiver coragem e criatividade.Jorge Dias
</a>
(mailto:jorgehumbertodias@iol.pt)

Comentar post