Quarta-feira, 26 de Janeiro de 2005

Dignidade

Não tenho da Dignidade uma interpretação que seja um fim à atingir, mas antes um princípio que permite a sua evolução.
O principio nobre da dignidade é aquele que não obstante as desigualdades de facto ou de talento que são inúmeras, assume cada homem como singular, sendo a Vida e a Liberdade a expressão mais profunda e efectiva dessa dignidade, é neles que respira o projecto de vida e a responsabilidade pessoal pelo mesmo A dignidade trata-se de um direito natural e não de um valor jurídico, sendo função do social manter essa garantia e promover o aumento e a elevação da dignidade humana explicito na qualidade das áreas como o sustento, a educação, a justiça, a saúde e a cultura.
800 anos depois da nossa fundação enquanto nação ainda discutimos estes bens em termos de garanti-los mais do que em termos de qualidade, debate prosaicamente embrulhado numa palavra cruel os “Acessos”. O acesso a educação, o acesso a saúde, o acesso a justiça. Este subjugar acaba inevitavelmente por me lembrar que “triste época que suprime as grandes palavras para não ver a sua pequenez” .

publicado por vitorcandidojose às 01:04
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Anónimo a 26 de Janeiro de 2005 às 15:32
A dignidade não se aprende. Quanto muito, aperfeiçoa-se. É algo que nasce com o ser humano. Sim, porque a dignigade está intimamente ligada à inteligência, coisa não conseguida pelos seres ditos irracionais. Da irracionalidade humana (coisa estranha) se alimenta a falta de dignidade, logo a maldade, o ódio, a desonra, a incapacidade, a desonestidade, a imoralidade... e disto estamos nós, os que nos escudamos na dignidade, fartos.
Já agora, por nada se confunda digno com digono. Este último é um adjectivo que quer dizer "que tem dois ângulos"...
Antonio Dias
</a>
(mailto:adias23@netcabo.pt)
De Anónimo a 26 de Janeiro de 2005 às 10:50
Dignidade, uma belíssima palavra que encerra em si as necessidades essenciais do ser humano. TODOS somos diferentes, mas somos TODOS iguais como seres humanos, TODOS temos os mesmos direitos e necessidades independentemente da cor da pele, de ser homem ou mulher, de ser pobre ou rico, não importa o nome de família, a profissão, as crenças religiosas, para nós seres humanos não pode existir “coisa” mais valiosa do que a pessoa humana. O respeito por nós pela dignidade da pessoa humana deve existir sempre estejamos nós onde estivermos.carla
</a>
(mailto:carlaalmeida@cnb.pt)
De Anónimo a 26 de Janeiro de 2005 às 09:28
Entendo a dignidade como estrutura dos princípios naturais do indivíduo!... - Essa é hoje deixada para segundo plano! - A pobreza relativa em que todos mergulhamos somada às injustiças que o sistema fomenta, protegendo algumas minorias; leva-nos a espectaculos de canibalismo puro... justificado com os maiores dos princípios filosóficos ou políticos, ou... - Educação, Justiça, Responsabilidade... SIM! AINDA ACREDITO!... Enviado por Valente Manuel em janeiro 26, 2005 04:10 AM



Vitor Jose
(http://lagrima.blogs.sapo.pt)
(mailto:vitorjose@cnb.pt)

Comentar post