Terça-feira, 1 de Março de 2005

Palavras...

Hoje, podiam ser outras as palavras, mas optei por estas que me ofereço e que ofereço. As palavras pelas mãos e pelos olhos do mestre..

As palavras

São como um cristal,
as palavras.
Algumas, um punhal,
um incêndio.
Outras,
orvalho apenas.

Secretas vêm, cheias de memória.
Inseguras navegam:
barcos ou beijos,
as águas estremecem.

Desamparadas, inocentes,
leves.
Tecidas são de luz
e são a noite.
E mesmo pálidas
verdes paraísos lembram ainda.

Quem as escuta? Quem
as recolhe, assim,
cruéis, desfeitas,
nas suas conchas puras?

Eugénio de Andrade
publicado por vitorcandidojose às 08:53
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Anónimo a 1 de Março de 2005 às 18:11
As palavras consomem-se,às vezes gastam-se. Os sentimentos nem tanto. Antonio Dias
(http://salvoseja.blogspot.com/)
(mailto:adias23@netcabo.pt)
De Anónimo a 1 de Março de 2005 às 14:22
As palavras Vitor, são para quem as lê para quem as diz, têm a força e o sentido de cada um, de cada coração, de cada sentir.

Hoje quero para Ti palavras de AMOR, CARINHO, FÉ, ACREDITAR, QUERER.
Porque os NOSSOS dias são muito mais do que palavras de pessoas pequenas e vazias dentro do seu eu.

Carla Almeida
</a>
(mailto:carlaalmeida@cnb.pt)

Comentar post