Terça-feira, 12 de Outubro de 2004

Mudar uma atitude urgente

Mudar as coisas, significa aceitar uma guerra e raros são aqueles que hoje lutam por ideias e vencem por princípios.
Tento conseguir entender a razão pela qual determinadas pessoas fazem um determinado tipo de discurso, onde as suas palavras não casam com os seus actos, quero fugir a simplicidade de encontrar na hipocrisia a razão única destas situações.
Por muito crentes que sejamos dos nossos ideais, eles esbarram no dia-a-dia com a fúria de um sistema onde o vicio há muito se instalou, onde a regra é a da acção encapotada e o objectivo o dinheiro.
As pessoas que são expostas a estes sistemas e desejam manter-se a margem, acabam muitas vezes subjugadas por eles, quer por receio de represálias, despedimentos, falta de poder, ou simples acomodamento. Será que ficamos condenados a sentir que mudar foi um devaneio de juventude e apenas a ingenuidade alimenta esse desejo
publicado por vitorcandidojose às 08:33
link do post | comentar | favorito
|
vitorcandidojose@sapo.pt

.pesquisar

 

.textos recentes

. Pedro Rolo Duarte

. Sem mais.

. É não é

. Soneto de Fidelidade

. Adelaide

. Quando me sinto só

. Urgências...

. CORRESPONDÊNCIA

. Livre

. Com a devida vénia ( blog...

.links

.recordações

. Julho 2010

. Novembro 2009

. Fevereiro 2009

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Agosto 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

blogs SAPO