Domingo, 17 de Outubro de 2004

...

a-quatro-maos.jpg

Há momentos que não são meus, são nossos para sempre
publicado por vitorcandidojose às 10:36
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Anónimo a 18 de Outubro de 2004 às 19:39
Há fases na vida em que apenas nos bastaria uns «pãezinhos quentes», para nos sentirmos bem com a vida. Mas a vida nem sempre nos permite esse luxo. E as situações são várias: ou os pães estão frios quando os vamos comprar, ou já não há pão (frustração total!) ou o pão é artificial... Por estas adversidades, costumo comprar o pão sempre na mesma padaria. Acontece que a "minha padaria" fechou. O senhor deve ter-se reformado, espero eu! Houve quem dissesse que ele tinha morrido. Só sei que agora a minha vida perdeu muito... Tem sido dificil habituar-me a um novo padeiro... Como sabem, o capitalismo venceu e toda a gente quer ganhar dinheiro! Que se lixe a qualidade de vida! E que se lixe o enorme afecto que eu nutria por «aqueles pãezinhos quentes» que eu costumava encontrar em vários sitios. O padeiro com que eu cresci, era vendedor ambulante... Apanhei-o no Bairro Alto (Rua da Rosa), no Alentejo, no ALgarve, etc... Era tão bom saborear aqueles pãezinhos.
Eram momentos de intensas vivências: fosse ao pequeno almoço, fosse ao almoço ou ao jantar... Recordava partilhas, conversava, sentia muito afecto, sempre acompanhado pelo enorme carinho com que aquele padeiro fazia os pães "para mim". Hoje, também eu já posso morrer!
Encontramo-nos fora do tempo... Até lá!Jorge Dias
</a>
(mailto:jorgehumbertodias@iol.pt)

Comentar post