Quinta-feira, 21 de Outubro de 2004

Eles confundem liberdade com libertinagem.

Há excepções, mas grande parte usa e ostenta um estatuto do qual desconhece o sentido mais profundo. Sentem-se no direito de distribuir pontapés no que lhes aparecer a frente, são rudes, grosseiros, mal-educados. Não fazem parte de uma geração rasca isso é apenas um chavão para branquear o fracasso da geração de Abril na transmissão dos valores conquistados. Estes “estudantes” não sabem o que custou a Liberdade que hoje pisam, não entendem qual é o papel social deles e em consequência não fazem a mínima ideia para onde vão, são uma geração órfã de ideologias e que fica na memória com um único rotulo o de “não pagamos” é extremamente pobre. Esta é uma geração perdida, é a minha geração

publicado por vitorcandidojose às 08:50
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Anónimo a 21 de Outubro de 2004 às 12:16
Estes são os estudantes de hoje os governantes de amanhã. Alguns deles encontram-se perdidos de ideais, de princípios, de espírito de sacrifico, são egoístas, mal-educados pensam que o mundo gira à volta dos seus umbigos. Encostados nos Paizinhos e nas Maezinhas que lhes pagam os carrinhos, os telemóveizinhos, os copos à litrada com os amigos, as noitadas, lá vão levando os dias. Tudo isto tem uma explicação a maioria dos pais para colmatar a falta de atenção que dá aos filhos acha que assim preenche esta lacuna, um outro aspecto muito importante é a aparência, é bem ter um carro que dá nas vistas, um telemóvel que até tira fotografias, uns óculos que são o último grito (porque mesmo que não se goste, usa-se) ir aos bares da moda. Vivemos numa sociedade de consumo e aparência que precisa de mudar urgentemente de caminho, enquanto forem estes os “valores” os “ideais” estamos mal. carla
</a>
(mailto:carlaalmeida@cnb.pt)

Comentar post