Terça-feira, 3 de Maio de 2005

Aborto...Abortou

A fúria infantil do Bloco de Esquerda patenteada na promoção apressada deste referendo que serve para angariar uma vitória política e comprometer o Partido Socialista ao retirar-lhe margem de manobra política para “pendurar” esta iniciativa, revelou-se uma franca infantilidade política. O PS acabou por encontrar na Presidência da Republica uma ilegítima mas útil escapatória e Sampaio acabou por fazer o evidente. O sinal político claro dado pelo presidente ao chamar os partidos a Belém procurando sensibiliza-los em relação às “prioridades” em termos de referendos, pouco valeu, o PS tinha deixado o jogo na mão do presidente e o Bloco não alterou a sua posição, sobrou ao PR tomar a decisão evidente, devolver a proposta política ao parlamento para um nova sessão legislativa. Sampaio sabe perfeitamente que o referendo nas datas possíveis arriscava a não ter expressão eleitoral e como tal não validaria uma decisão política e abortava o tema por largos anos, alias não é de todo displicente a estratégia de silêncio da ala contraria a este referendo.
publicado por vitorcandidojose às 08:59
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Anónimo a 4 de Maio de 2005 às 09:07
deviamos ser governados por pessoas e não por politicos que apenas pensm em interesses...
http://diariode1filhodaputa.blogs.sapo.pt/diario.fdp
(http://diariode1filhodaputa.blogs.sapo.pt/)
(mailto:diario.fdp@sapo.pt)
De Anónimo a 3 de Maio de 2005 às 18:55
Dá-me a sensação de que os partidos políticos estão demasiado estrategas. Parece estarmos num jogo em que as equipas se estudam antes de explanar a táctica.
Se fôr a bem de Portugal e dos portugueses, o que duvido, deixai-os poisar.ADias
(http://salvoseja.blogspot.com/)
(mailto:adias23@netcabo.pt)
De Anónimo a 3 de Maio de 2005 às 12:23
Quando temas como este são utilizados como arma política, inevitavelmente os resultados são maus. Tem razão quando refere que o Presidente não tinha alternativas. O PS e o BE se DE FACTO estivessem interessados na alteração da actual lei, tinham optado por outras soluções. Bem podem vir chorar lágrimas de crocodilo, bem podem embalar em acusações mútuas, foram eles, mais ninguém quem abortou o referendo.Luís Sequeira
(http://abnegado.blogspot.com)
(mailto:sequeiralopes@iol.pt)

Comentar post

vitorcandidojose@sapo.pt

.pesquisar

 

.textos recentes

. Pedro Rolo Duarte

. Sem mais.

. É não é

. Soneto de Fidelidade

. Adelaide

. Quando me sinto só

. Urgências...

. CORRESPONDÊNCIA

. Livre

. Com a devida vénia ( blog...

.links

.recordações

. Julho 2010

. Novembro 2009

. Fevereiro 2009

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Agosto 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

blogs SAPO