Quarta-feira, 15 de Dezembro de 2004

Coligados

Já por varias vezes defendi que era inevitável a coligação, não pela existência de um projecto político mas por uma questão de sobrevivência política do líder do PSD. Restava encontrar uma formula de conceber uma coligação sem ofender o PSD que garanti-se ao PP uma divisão de poder numa hipotética vitória e evita-se os ataques entre os dois partidos. Ora este não é um acordo pós-eleitoral mas um pacto de não agressão que se embrulha numa falsa não coligação.
Politicamente Sócrates para lá de entender o óbvio vai colar aquilo que agora a coligação só pretende colar dia 21 de Fevereiro e não lhe vai custar muito. Seguindo o raciocínio de Paulo Portas eles vão concorrer separados porque tem mais possibilidades de vitória, sabendo os portugueses que concorrendo separados ou juntos em caso de vitória o resultado é o mesmo, deviam ter percebido que é capaz de ser ligeiramente ofensivo para os portugueses esta estratégia, estamos perante uma nova versão do “gelo quente”.
publicado por vitorcandidojose às 01:34
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Anónimo a 16 de Dezembro de 2004 às 18:17
Desculpem mas falar dessa gente dá-me cabo do fígado.
Cá para mim vejo mais uma cu...ligação.
Vitor, não me puxe pela língua. Deixe-me estar aqui, no meu cantinho, à espreita. E já vejo "peixe graúdo" a chegar-se à frente. Provavelmente no "guichet" dos boys ... lookin' around the jobs. Ah pois é!Antonio Dias
</a>
(mailto:adias23@netcabo.pt)
De Anónimo a 15 de Dezembro de 2004 às 12:10
Trata-se de uma farsa em que os próprios protagonistas não acreditam, é o que chamo "a descoligação".abnegado
(http://abnegado.blogspot.com)
(mailto:sequeiralopes@iol.pt)
De Anónimo a 15 de Dezembro de 2004 às 02:01
Repito o comentario para que não escape nem ao Antonio nem ao "Polittikus"...
Então António você anda perdido no tempo, liga Marx ao Jeronimo. A dialectica de classes e a defesa do proletariado é hoje representada pelo camarada Portas que corajosamente não só atacou a banca como ainda fala em nome do povo, o Jeronimo é um burguês que renegou a sua herança social.
..............................................
PS : Ups e agora quem é que paga a campanha eleitoral do PP?
vitorjose
(http://lagrima.blogs.sapo.pt)
(mailto:vitorjose@cnb.pt)

Comentar post